Taiko - 太鼓 - Introdução

Os tambores possuem um charme diferente em qualquer cultura e na música são muito atrativos e facilmente envolventes, seja pelo ritmo ou pela facilidade de se tirar um som inicial do instrumento. Os tambores (e o ritmo) parecem demonstrar uma forte ligação com a mente humana e portanto possui forte ligação com a religião e espiritualidade, podendo ser ouvidos em templos e cerimônias, principalmente na Ásia. No Japão não poderia ser diferente.

Escavações arqueológicas encontraram tambores datados de 3.000 a.C. na Mesopotâmia, mas acredita-se que devem ter surgido na Terra por volta de 3.000 anos antes disso. Além de ser considerado um instrumento musical, era utilizado com um método de comunicação.

No Japão, pensando-se apenas na parte mitológica, diz-se que o taiko surgiu com a deusa Ame no Uzume, que gerou até um post, no episódio em que Amaterasu se prendeu na caverna. Historicamente, os tambores foram introduzidos no Japão pelo povo chinês e coreano no período Yayoi, entre 500 a.C e 300 d.C., portanto, não ache estanho a semelhança entre os tambores.

Percussão tradicional coreana


Percussão chinesa

Percussão de Okinawa

Por enquanto, vou me ater só a fazer essa breve introdução, e posteriormente comentaremos dos outros instrumentos de percussão utilizados no Gagaku e Nagauta, assim como sobre o taiko moderno.

Como estamos fazendo uma série de post sobre festivais e kagura, postei abaixo algumas fotos e vídeos dos tambores utilizados nos festivais. Podemos observar o uso do Odaiko (feito de um corpo de madeira inteiro) e do Shimedaiko (fechado por cordas).





Comentários